setembro 15, 2020

Santos x Olimpia: onde assistir e todas noticias

Por admin

O Santos enfrenta o Olimpia (PAR) na noite desta terça-feira (15), às 21h30, na Vila Belmiro, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América.

Com 100% de aproveitamento na Libertadores, o Santos tem duas vitórias em dois jogos, e ocupa a liderança do Grupo G, com seis pontos, enquanto o Olimpia registra uma vitória e um empate, e aparece na segunda posição, com quatro.

Para o duelo, o técnico Cuca segue sem contar com Kaio Jorge, com Covid-19, enquanto Raniel aguarda o resultado de exame para saber se está livre do vírus.

Já os paraguaios chegam embalados após a goleada sobre o River Plate por 4 a 0 pelo Apertura 2020.

Arbitragem

Árbitro: Leodan Gonzalez (URU)

Assistentes: Nicolas Taran (URU) e Richard Trinidad (URU)

Escalações

SANTOS: João Paulo; Pará (Madson), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Lucas Braga, Soteldo e Marinho. Técnico: Cuca.

OLIMPIA: Aguilar (Azcona); Otalvaro, Leguizamón, Alcaraz e Torres; Silva, Domingo, Ortiz e Rodrigo Rojas; Camacho e Roque Santacruz. Técnico: Daniel Garnero

Desfalques: Santos não terá à disposição o zagueiro Luiz Felipe (lesionado) e os atacantes Renyer (lesionado) e Kaio Jorge (covid-19). Raniel, que contraiu covid-19 e ficou dez dias em quarentena, é dúvida.

Transmissão: Conmebol TV. Na Claro e na SKY, o canal deve ficar no número 211 e 212. Sinal estará aberto na primeira semana, mas depois o serviço funcionará no modelo Pay-Per-View.

Resultado

 Santos não saiu do empate em 0 a 0 com o Olimpia, nesta terça-feira, na Vila Belmiro, na volta da Copa Libertadores, em jogo que serviu apenas para a equipe do técnico Cuca se manter na liderança do Grupo G do torneio sul-americano. O duelo foi fraco, com muita marcação e poucas chances de gol. Na melhor delas, Soteldo acertou a trave no primeiro tempo. Nem a expulsão de Rojas, na metade da segunda etapa, melhorou o panorama do Santos, que encontrou pela frente um time bem diferente dos rivais do Brasileirão. Nada de Flamengo, Vasco, Atlético-MG ou São Paulo, times que deixam jogar e contra os quais o Peixe protagonizou bons jogos. A Libertadores, o Santos sabe, é bem diferente.